Saiba tudo sobre a Aids

A AIDS é causada pelo vírus HIV, que interfere na capacidade do organismo de combater infecções, a síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA — em inglês: acquired immunodeficiency syndrome - AIDS) é uma doença do sistema imunológico humano causada pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH — em inglês: human immunodeficiency virus - HIV).

Durante a infecção inicial, uma pessoa pode passar por um breve período doente, com sintomas semelhantes aos da gripe. Normalmente isto é seguido por um período prolongado sem qualquer outro sintoma. À medida que a doença progride, ela interfere mais e mais no sistema imunológico, tornando a pessoa muito mais propensa a ter outros tipos de doenças, como infecções oportunistas e câncer, que geralmente não afetam as pessoas com um sistema imunológico saudável.

O HIV é transmitido principalmente através de relações sexuais sem o uso de preservativo (incluindo sexo anal e, até mesmo, oral), transfusões de sangue contaminado, agulhas hipodérmicas e de mãe para filho, durante a gravidez, o parto ou amamentação. Outros fluidos corporais, como saliva e lágrimas, não transmitem o vírus.

A prevenção da contaminação pelo HIV, principalmente através de programas de sexo seguro e de troca de agulhas, é uma estratégia fundamental para controlar a propagação da doença. Apesar de ainda não existir uma cura ou uma vacina, o tratamento antirretroviral pode retardar o desenvolvimento da doença e elevar a expectativa de vida do portador do vírus. Enquanto o tratamento antirretroviral reduz o risco de morte e de complicações da doença, estes medicamentos são de alto custo e estão associados a diversos efeitos colaterais.

Causas:

O vírus é encontrado no sangue, esperma, líquido vaginal e leite materno de pessoas infectadas. O HIV também está presente na saliva, suor e lágrimas, mas não o suficiente para transmitir o vírus. Não há nenhum caso conhecido de contaminação por espirros, aperto de mãos, contato com assentos sanitários ou picadas de mosquito.

Sexo desprotegido e troca de agulhas são os dois modos mais comuns de infecção por HIV. O HIV pode ser transmitido durante o sexo heterossexual ou homossexual desprotegido, seja vaginal, anal ou oral. Embora o risco de infecção por sexo oral seja menor, é importante ainda usar uma proteção, como um preservativo. O HIV também pode ser transmitido como uma infecção perinatal durante o parto de uma mulher infectada pelo HIV. O risco de infecção perinatal, no entanto, está diminuindo graças a novos tratamentos. O HIV também pode ser transmitido durante a amamentação.

Quando o HIV entra na corrente sanguínea, invade células chamadas linfócitos CD4 (essenciais para a resposta imune). O vírus então insere seus próprios genes dentro das células, transformando-as em minúsculas fábricas de novas cópias de sua informação genética. Gradualmente, o número de vírus aumenta no sangue, enquanto que os linfócitos CD4 ​​diminuem consideravelmente. A destruição dessas células dificulta a capacidade do organismo de combater infecções, câncer e outras doenças oportunistas.

Os principais sintomas da AIDS são:

Contaminação:

Diagnóstico:

O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito a partir da coleta de sangue ou por fluido oral. No Brasil, temos os exames laboratoriais e os testes rápidos, que detectam os anticorpos contra o HIV em cerca de 30 minutos. Esses testes são realizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), nas unidades da rede pública e nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA).
Os exames podem ser feitos de forma anônima. Nesses centros, além da coleta e da execução dos testes, há um processo de aconselhamento, para facilitar a correta interpretação do resultado pelo usuário (a). Também é possível saber onde fazer o teste pelo Disque Saúde (136).
Além da rede de serviços de saúde, é possível fazer os testes por intermédio de uma Organização da Sociedade Civil, no âmbito do Programa Viva Melhor Sabendo.
Em todos os casos, a infecção pelo HIV pode ser detectada em, pelo menos, 30 dias a contar da situação de risco. Isso porque o exame (o laboratorial ou o teste rápido) busca por anticorpos contra o HIV no material coletado. Esse período é chamado de janela imunológica.

Tratamento:

Não existe cura para a AIDS, mas uma adesão estrita aos regimes antirretrovirais (ARVs) pode retardar significativamente o progresso da doença, bem como prevenir infecções secundárias e complicações.

Medicamentos:

Dicas para prevenir a AIDS:

Usar medicação de emergência para prevenir a doença após ser exposto a um vírus ou bactéria causador da doença.

 

Recomendamos ir nos seguintes especialistas, caso tenha/ache que está com AIDS:

Infectologista: Trata infecções, incluindo as de natureza tropical.

Psicólogo clínico: Trata transtornos mentais, principalmente com psicoterapia.

Clínico geral: Previne, diagnostica e trata doenças.

Também pode te interessar
Saiba quais são as melhores profissões de medicina em 2018
Sobre Nós:

Medicina Virtual é um site com o objetivo de ajudar as pessoas a terem mais conhecimento da área de medicina, aqui você pode saber sobre dietas, saúde, tratamentos, doenças, bem-estar, entre muitas outras coisas!

Siga-nos em nossas redes sociais:
© 2018 Medicina Virtual - Todos os direitos reservados

Atenção: O site Medicina Virtual é apenas um site de aprendizado e educação, então nossas informações não devem ser utilizadas para outro fim, a não ser o de aprendizado, sendo assim NÃO substituimos quaisquer exames médicos