Vacina HPV4 (Papilomavírus Humano 4)

É uma vacina inativada que previne infecções persistentes e lesões pré-cancerosas causadas pelos tipos de HPV 6, 11, 16 E 18.

Previne, também, o câncer de colo de útero, da vulva, da vagina, do ânus e verrugas genitais (condiloma).

O Programa Nacional de Imunização (PNI) disponibilizou a vacina para meninas de 15 anos que já tenham tomado uma dose, meninos de 11 a 14 anos de idade, pessoas que convivem com HIV/Aids entre 9 e 26 anos, transplantados entre 9 e 26 anos e pacientes oncológicos em tratamento com quimioterapia e radioterapia entre 9 e 26 anos.

De acordo com critério médico, meninas e mulheres de 9 a 45 anos de idade e meninos e jovens de 9 a 26 anos; homens e mulheres em idades fora da faixa de licenciamento podem ser beneficiados também.

Essa vacina é contraindicada em gestantes e pessoas que apresentaram anafilaxia após receber uma dose da vacina ou a algum de seus componentes.

Nas Unidades Básicas de Saúde, o esquema é de duas doses, sendo a segunda dose, seis meses após a primeira. Já nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (Cries), o esquema é de três doses, sendo a segunda, dois meses após a primeira, e a terceira, seis meses após a primeira dose.

Essa vacina por ser inativada, não tem como causar a doença. Ela é composta pelas proteínas L1 dos papilomavírus humano (HPV) tipos 6, 11, 16, 18; sulfato de hidroxifosfato de alumínio, cloreto de sódio, L-histidina, polisorbato 80, borato de sódio e água para injeção.


Sobre Nós:

Medicina Virtual é um site com o objetivo de ajudar as pessoas a terem mais conhecimento da área de medicina, aqui você pode saber sobre dietas, saúde, tratamentos, doenças, bem-estar, entre muitas outras coisas!

Siga-nos em nossas redes sociais: © 2018 Medicina Virtual - Todos os direitos reservados

Atenção: O site Medicina Virtual é apenas um site de aprendizado e educação, então nossas informações não devem ser utilizadas para outro fim, a não ser o de aprendizado, sendo assim NÃO substituimos quaisquer exames médicos