Vacina Varicela (atenuada)

 

A vacina varicela (atenuada) é indicada aos 15 meses de idade e a segunda dose será ofertada dos 4 aos 6 anos de idade e para a criança que perdeu a oportunidade de tomar aos 15 meses, poderá receber duas doses dos 4 aos 6 anos de idade.

O Ministério da Saúde disponibilizou a segunda dose da vacina varicela (atenuada) para essa faixa etária (4 a 6 anos, 11 meses e 29 dias), com o intuito de aumentar a proteção deste grupo alvo contra a doença, prevenindo, também, a ocorrência de surtos de varicela, especialmente, em creches e escolas.

A vacinação pré-exposição ocorre nas seguintes situações:

  • Na vigência de leucemia linfocítica aguda e tumores sólidos em remissão há pelo menos 12 meses, desde que apresente mais de 700 linfócitos/mm³ e mais de 100.000/mm³ de plaquetas e sem radioterapia;
  • Profissionais de saúde, pessoas e familiares suscetíveis à doença e imunocompetentes que estejam em convívio domiciliar ou hospitalar com pacientes imunodeprimidos;
  • Candidatos a transplante de órgãos, suscetíveis à doença, até pelo menos três semanas antes do ato cirúrgico, desde que não estejam imunodeprimidos;
  • Imunocompetentes suscetíveis à doença e, maiores de 1 ano de idade, no momento da internação em enfermaria onde haja caso de varicela;
  • Antes da quimioterapia, em protocolos de pesquisa;
  • Nefropatias crônicas;
  • Síndrome nefrótica: crianças com síndrome nefrótica, em uso de baixas doses de corticoide (<2 mg/kg de peso/ dia até um máximo de 20mg/dia de predinisona ou equivalente) ou para aquelas em que o corticoide tiver sido suspenso duas semanas antes da vacinação;
  • Doadores de órgãos sólidos e medula óssea;
  • Receptores de transplante de medula óssea: uso restrito, sob a forma de protocolo, para pacientes transplantados há 24 meses ou mais;
  • Pacientes infectados pelo HIV/aids se suscetíveis à varicela e assintomáticos ou oligossintomáticos (categoria A1 e N1);
  • Pacientes com deficiência isolada de imunidade humoral e imunidade celular preservada;
  • Doenças dermatológicas crônicas graves, tais como ictiose, epidermólise bolhosa, psoríase, dermatite atópica grave e outras assemelhadas;
  • Uso crônico de ácido acetilsalicílico (suspender uso por seis semanas após a vacinação);
  • Asplenia anatômica ou funcional e doenças relacionadas;
  • Trissomias.

Já a vacinação pós-exposição ocorre nas seguintes situações:

  • Para controle de surto em ambiente hospitalar, nos comunicantes suscetíveis imunocompetentes maiores de um ano de idade, até 120 horas após o contágio.

A vacina é contraindicada em situações de:

  • Pacientes imunodeprimidos, exceto nos casos previstos nas indicações;
  • Durante o período de três meses, após a suspensão de terapia imunodepressora, inclusive uso de corticoides;
  • Gestação;
  • Mulheres em idade fértil vacinadas devem evitar a gravidez durante trinta dias após a vacinação;
  • Reação anafilática a dose anterior.

A vacina varicela (atenuada) é composta por vírus vivos atenuados, provenientes da cepa Oka.

A vacina pode conter gelatina e traços de antibióticos, como neomicina, kananicina e eritromicina.


Sobre Nós:

Medicina Virtual é um site com o objetivo de ajudar as pessoas a terem mais conhecimento da área de medicina, aqui você pode saber sobre dietas, saúde, tratamentos, doenças, bem-estar, entre muitas outras coisas!

Siga-nos em nossas redes sociais: © 2018 Medicina Virtual - Todos os direitos reservados

Atenção: O site Medicina Virtual é apenas um site de aprendizado e educação, então nossas informações não devem ser utilizadas para outro fim, a não ser o de aprendizado, sendo assim NÃO substituimos quaisquer exames médicos

Documento sem título