Vacina Raiva

A vacina é indicada para a profilaxia da raiva humana, sendo administrada em indivíduos expostos ao vírus da doença, em decorrência de mordedura, lambedura de mucosa ou arranhadura provocada por animais transmissores da doença.


É também indicada na profilaxia pré-exposição ao vírus, ou seja, pessoas que, por força de suas atividades, estão permanentemente expostas ao risco da infecção pelo vírus, tais como: médicos veterinários, biólogos, profissionais e auxiliares de laboratórios de virologia e anatomopatologia para a raiva, assim como os carteiros que são vítimas frequentes de ataques de cães. Além dessas pessoas, é indicada para os que atuam no campo, capturando, vacinando, identificando e classificando animais passíveis de portarem o vírus.


No caso de mordedura, lambedura de mucosa ou arranhadura provocada por animais, o procedimento de limpeza rigorosa do local, com água e sabão, é importante mecanismo de prevenção da raiva humana.


Em algumas situações a profilaxia da doença é completada com a administração do soro antirrábico e da imunoglobulina humana antirrábica.


Em função da gravidade da doença, não há contraindicação à administração da vacina contra a raiva, inclusive no caso de gestantes, mulheres que estão amamentando (lactantes), pessoa com doença intercorrente ou que esteja fazendo outros tratamentos.


A vacina raiva (uso humano) é produzida em cultura de células (diploides humanas, células Vero, células de embrião de galinha etc.) com cepas de vírus Pasteur (PM), inativados pela betapropriolactona.


Notas:
Mesmo quando a pessoa for imunodeprimida a vacina contra a raiva deve ser administrada em razão da elevada letalidade da doença.


Quando a pessoa estiver fazendo uso de corticoides e/ou imunossupressores suspender o tratamento logo que iniciar o esquema de vacinação.

Os acidentes podem ser:

Acidentes leves: Ferimentos superficiais, pouco extensos, geralmente únicos, no tronco e nos membros (exceto mãos, polpas digitais e planta dos pés), ferimentos que podem acontecer em decorrência de mordeduras ou arranhaduras por unha ou dente, lambedura de pele com lesões superficiais.


Acidentes graves: Ferimentos na cabeça, face, pescoço, mão, polpa digital e/ou planta do pé, ferimentos profundos, múltiplos ou extensos, em qualquer região do corpo, lambedura de mucosas, lambedura de pele onde já existe lesão grave, ferimento profundo causado por unha de gato.

Também pode te interessar
Saiba quais são as melhores profissões de medicina em 2018
Sobre Nós:

Medicina Virtual é um site com o objetivo de ajudar as pessoas a terem mais conhecimento da área de medicina, aqui você pode saber sobre dietas, saúde, tratamentos, doenças, bem-estar, entre muitas outras coisas!

Siga-nos em nossas redes sociais:
© 2018 Medicina Virtual - Todos os direitos reservados

Atenção: O site Medicina Virtual é apenas um site de aprendizado e educação, então nossas informações não devem ser utilizadas para outro fim, a não ser o de aprendizado, sendo assim NÃO substituimos quaisquer exames médicos